As (primeiras) dez Razões para presenciar o Terra Madre Salone del Gusto

27 Giugno 2022

Palestras, degustações, laboratórios, tudo sob o signo da Food RegenerAction

Obtenha aqui seu credenciamento de imprensa 

Mais de 3.000 agricultores, povos indígenas e cozinheiros, migrantes e jovens ativistas de 150 países se reunirão em Turim de 22 a 26 de setembro de 2022 no Terra Madre Salone del Gusto, o maior evento internacional dedicado ao alimento bom, limpo e justo, sob o #RegenerAction. O programa inclui palestras de alto nível, laboratórios para crianças e famílias, espaços interativos dedicados à biodiversidade, educação e advocacy, além de Laboratórios do Gosto e Encontros à Mesa. O programa completo está disponível aqui.

As dez primeiras razões para não faltar!

  1. O Mercado internacional

O Mercado será novamente o coração vibrante do Terra Madre Salone del Gusto, o ponto de encontro de mais de 600 produtores do mundo inteiro, no qual os visitantes poderão descobrir a extraordinária diversidade gastronômica de cada continente, diretamente, em um só lugar. Os produtores não são apenas expositores, são embaixadores do alimento bom, limpo e justo e das campanhas internacionais do Slow Food e, através de seu trabalho incansável, defendem a biodiversidade, promovem práticas agrícolas ecológicas, protegem a fertilidade dos solos, respeitam o bem-estar animal, reduzem o uso de produtos químicos sintéticos e repudiam os OGMs; enfim, são exemplos tangíveis de regeneração.

  1. Palestras

Juntamente com o público, especialistas, escritores, filósofos, arquitetos e professores, tentaremos definir as relações entre a regeneração e o sistema alimentar e como este pode responder às emergências climáticas, ecológicas e sociais com as quais nos deparamos. A palestra cujo tema é You, me, us: making a difference together (Você, eu, nós: juntos para fazer a diferença) vai ilustrar como os cidadãos do mundo podem devolver valor para o sistema alimentar através das escolhas diárias dos indivíduos, alimentando o mundo de forma saudável e libertando-nos de um sistema tóxico que pensa exclusivamente em termos de margens de lucro. O tema será abordado por palestrantes como Raj Patel, economista e investigador de políticas alimentares; Rupa Marya, doutora na Universidade da California e promotora da medicina profunda; Michael Moss, autor de Fat Sugar Salt: How the Food Giants Hooked Us (Sal, Açúcar, Gordura: Como a indústria alimentícia nos fisgou), e Corinna Hawkes, professora e diretora do Centro para Políticas da Alimentação, Universidade de Londres. LINK

  1. Pães, cereais e farinhas como símbolo da regeneração social

No espaço biodiversidade, os visitantes encontrarão uma grande variedade de pães e todos os grãos utilizados para elaborá-los: trigo, farinha de milho, mandioca, centeio, bulgur, painço. E, com os grãos, estarão também todos os diferentes utensílios utilizados para transformá-los em pão: porque diversidade não tange apenas a variedade dos vegetais e dos produtos acabados mas também as culturas que os produzem e os conservam, assim como os utensílios usados para moer, sovar e assar. Há um significado mais profundo subjacente as palavras que utilizamos para falar dos produtos que elaboramos a partir dos cereais, desde o pão até o couscous, a tapioca ou injera, uma vez que ao falar deles, na verdade, falamos do direito à alimentação. Nem todos têm garantia de acesso aos cereais, e os esforços para mudar essa situação constituem símbolo poderoso de regeneração social, com o qual o Slow Food está altamente comprometido. LINK

  1. A Horta Educativa

O Slow Food sempre adotou uma abordagem inovadora na educação alimentar e do gosto, baseada no despertar dos sentidos e no treinamento das pessoas para reconhecer os vários componentes de nossos alimentos, desde o campo até a mesa. Juntamente com o Jardim Botânico de Turim, o Slow Food está preparando uma horta concebida como uma mandala que também será o portão de entrada para a Área dedicada à educação, já que esta representa o melhor lugar onde ensinar às pessoas sobre os alimentos, o solo onde são cultivados, a água utilizada, o papel dos polinizadores. O simples cultivo de um arbusto de alecrim nos permite restabelecer a nossa conexão com mundos aparentemente distantes. Na horta-mandala, os visitantes poderão encontrar uma horta sinérgica, uma horta urbana, canteiros em permacultura e, no centro, uma floresta alimentar comestível!LINK

  1. Cozinha Terra Madre e a Coalizão do Café do Slow Food

No Cozinha Terra Madre os visitantes poderão saborear iguarias do mundo inteiro durante os cafés da manhã, almoços e jantares, elaborados pela Aliança de Cozinheiros Slow Food e outros cozinheiros. Haverá também um espaço especial dedicado à Coalizão do Café Slow Food. Perto da Cozinha Terra Madre, haverá um espaço interativo onde as pessoas poderão aprender, por exemplo, a salgar anchovas, fazer nhoques ou fermentar verduras em casa, entre outras atividades. LINK

  1. Laboratório do Gosto: Panorama do Vinho Latino-Americano

O Laboratório do Gosto é uma ocasião para que todos aprendam através da degustação, ampliem seus conhecimentos mediante estímulos sensoriais e as histórias das pessoas que estão por trás dos produtos. Este Laboratório promove uma abordagem fascinante da vitivinicultura que produz vinhos de alta qualidade mediante uma agricultura sustentável, orgânica e biodinâmica. A Slow Wine Coalition, a rede internacional que reúne os principais atores do mundo do vinho, unidos na paixão pelo vinho bom, limpo e justo, tem crescido na Argentina, Brasil, Chile e Peru, onde os produtores se reuniram no Slow Wine Latam. LINK

7. Espaço Ativismo

As atividades voltadas para as atividades de advocacy e o ativismo estão entre os alicerces das atividades do Slow Food desde seus primórdios, e o movimento procura constantemente formar políticas públicas e despertar a atenção dos governos para temas que hoje requerem séria consideração, especialmente no que tange a relação entre a produção de alimentos e o meio ambiente. Neste espaço, os visitantes poderão descobrir as campanhas promovidas por Slow Food, abarcando temas como a proteção dos polinizadores ou a necessidade de manter a legislação europeia também para os novos OGMs. Os visitantes também serão convidados a participar de laboratórios criativos organizados pela Rede Jovem do Slow Food. LINK

8. Rota da Arte de Rua no Parco Dora

A regeneração do evento tem início a partir de sua localização. O evento ocorrerá no Parco Dora, um grande parque situado fora do centro da cidade de Turim criado no terreno de uma antiga siderúrgica. Trata-se de um símbolo marcante para a cidade e para o Terra Madre, que demonstra como é possível transformar ex-áreas industriais em espaços verdes, para benefício das pessoas e do planeta. A Rota da Arte de Rua no Parco Dora é um passeio imersivo pelos murais que adornam os muros dessa área pós-industrial, que começa na igreja Sacro Volto e percorre os 400.000 metros quadrados do parque, passando pelos locais onde se encontravam as fábricas Fiat e Michelin, e também as instalações industriais onde forma produzidos os elementos metálicos utilizados na Mole Antonelliana, o monumento mais emblemático de Turim. É uma galeria de arte de rua em constante evolução, onde artistas locais e internacionais exibem seus trabalhos. LINK

9. Encontros à Mesa: As Cozinheiras e o mundo das Massas

Este Encontro à Mesa será dedicado ao projeto Barbie promovido pelo Pastificio Di Martino: parte da arrecadação da venda da massa Barbie será destinada ao Food for Soul, uma organização internacional sem fins lucrativos dedicada a promover ações socialmente responsáveis que melhorem a saúde do nosso corpo e do nosso planeta. Entre as cozinheiras presentes, estará Cristina Bowerman, de Roma, a única Chef contemplada com 1 estrela Michelin.LINK

10. O Café na Culinária

O café não é simplesmente uma bebida pois transforma-se em um ingrediente multifuncional na culinária.

Este laboratório será ministrado por um especialista em culinária no Centro de Treinamento Lavazza e os visitantes poderão descobrir os segredos de uma experiência gastronômica completa a partir da complexa mistura de cafés do iTierra! de Cuba. LINK

Clique aqui para conhecer o programa

Aqui você encontra uma coleção de fotos

Aqui você encontra todos os comunicados de imprensa

Terra Madre Salone del Gusto é organizado pelo Slow Food, Região Piemonte e Cidade de Turim, sob o patrocínio do Ministério da Agricultura, Alimentação e Silvicultura, do Ministério da Transição Ecológica e do Anci. A realização do evento tornou-se possível graças ao apoio de empresas que acreditam nos valores e objetivos do evento, incluindo os Principais Parceiros: Iren, Lavazza, Parmigiano Reggiano, Pastificio di Martino, QBA – Quality Beer Academy, Reale Mutua e UniCredit; Fondazione Compagnia di San Paolo, Fondazione CRT, Consulta delle Fondazioni di origine bancaria del Piemonte e della Liguria.